domingo, 26 de julho de 2015

Viagem à Argentina, primeiro e segundo dia, ainda em Porto Alegre.

Saímos de Pelotas ao meio-dia de ônibus. Chegamos com tempo ao aeroporto de Porto Alegre. Após esperar o chamado para o embarque,  fomos surpreendidos pelo cancelamento do vôo, pois devido ao mau tempo que fazia sobre o Rio Grande do Sul, o avião das Aerolineas Argentina, oriundo de São Paulo, não pode realizar o poso em Porto Alegre. Foi uma confusão até saber o que aconteceria com reserva de hotéis, novo dia de embarque e horários de vôos. À noite fomos levados, por cortesia da empresa aérea, ao Hotel Deville,  em Porto Alegre. Foram duas noites de hospedagem,  pois só conseguimos novo vôo para Mendoza, na quarta - feira,  15/07, resumindo,  terça -feira de turismo na capital gaúcha. jantar maravilhoso na primeira noite de Porto Alegre,  no próprio hotel.
  Bem, tínhamos uma terça-feira em Porto Alegre nosso segundo dia de viagem. Pela manhã, fomos ao Hospital Moinhos de Vento, para visitar um amigo lá hospitalizado. Foi um momento triste, pois a doença é sempre difícil de aceitar, mesmo para nós médicos. Almoçamos no Shoping Iguatemi, após fomos ao Shoping Bourbon, onde curtimos uma comédia brasileira, para relaxar. À tardinha combinamos um encontro com Bia Stark, sogra de minha filha Luciana. Como moradora em Porto Alegre, nos levou, à noite, ao Odeon Snack bar, na rua Andrade Neves. Lugar antigo, daqueles que adoramos. Noite com muito tango, boleros e até Mercedes Sousa. Conhecemos 2 excelentes músicos, Dionara (piano) e Rafael (bandoneon), sem falar na ótima cerveja artesanal, vinho (para o Cachoeira), bolinhos de bacalhau e, é claro, a boa companhia de Bia, grande anfitriã. "Nem sempre perder o vôo pode ser uma coisa ruim, foi ótimo"😊

sábado, 4 de julho de 2015

Por que não aceitar o diferente? O belo é a diversidade.

O ano é 2015, tanta coisa mudou, mas o rancor das pessoas ainda é a tônica. A manifestação de ódio racial contra a apresentadora do quadro TEMPO, no JN dá rede Globo, xingada em no Facebook do noticiário, com palavras como "puta africana" e outras, de mostram o ranso da racismo. Maria Júlia Coutinho, excelente profissional, merece respeito, como todo cidadão, independente de credo, raça, opção sexualidade, opinião política e preferência esportiva. O belo é a diversidade. Um deserto tem tanta beleza como uma floresta, basta nos colocarmos num ângulo diferente de visão. A chuva e o sol se complementam, sendo opostos. Como já havia postado anteriormente, gosto do diferente, sem desgostar do mesmo, do igual, pois temos essa capacidade. Mas não é fácil essa arte de conviver com o pensamento diverso ao nosso. Mesmo dentro da própria família, muitas vezes, o convívio entre seus membros se torna conflituoso, porque uns não admitem que outros tenham ideias opostas as suas. Respeito quem seja racista, homofóbico. .. mas por favor não ataquem essas pessoas. Democracia é a palavra.