domingo, 5 de dezembro de 2010

Recanto de Portugal, meu bairro.

Apesar de nos últimos meses ter me deslocado, quase todos os finais de semana para Morro Redondo (Sítio do Cerro Alto), adoro passear e admirar meu bairro, onde moro há mais de 20 anos. Hoje há muitas casa, movimento de carros, mas ainda tem o seu encanto.

Esse vídeo foi feito com fotos que fiz num domingo de inverno.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

"O primeiro encontro" (Le premier rendez-vous)

Espere até o final do jantar para lhe dar o primeiro beijo.
Pelo menos no primeiro encontro, use roupas íntimas limpas.
Limpe seus dentes antes de sair de casa.
Compre pastilhas para não ter mau hálito.
No seu primeiro encontro, você deve usar desodorante, especialmente se é verão.
Faça a barba para não espetar sua parceira.
Você deve se depilar, só por segurança.
Se o garoto for muito tímido, despeça-se com um abraço.
Não chegue tarde, seja pontual.
Convide sua parceira para jantar em um restaurante caro.
Antes de lhe comprar flores, tenha certeza de que ela não é alérgica.
Se ele for um pouco gordo, não lhe compre chocolates.
Durante o jantar, tente não comer alho ou molhos picantes.
Não peça conselho a um amigo, peça a sua mãe.
Não fique nervoso, ou você irá suar.
Seja você mesma, pense que você é a melhor.
Não seja um mão-boba, tente não tocar muito na sua parceira.
Se sua garota lhe der uma bofetada, algo de errado você fez.
Não deixe seu parceiro plantado, ele vai se sentir muito mal.
Se sua garota lhe der um fora, procure outra, o mar está lotado de peixes.
Até onde posso ir em um primeiro encontro?

domingo, 31 de outubro de 2010

Meus meninos...




Meus três meninos: Meu marido e amigo Cachoeira (Gilberto), Felipe, meu filhotão, Leandro meu primeiro sobrinho e afilhado.

"Surpresa"...a petiça "Kinder Ovo"....

Sabem o que é "kinder Ovo"?
Kinder Ovo é um produto alimentar e uma marca registrada italiana da empresa Ferrero. É comercializado em vários países do mundo. Em 1994 foi trazido para o Brasil, é um chocolate que vem com uma surpresa dentro.


Imagem da Wikipépia - A Enciclopédia Livre

Quando as crianças compram o chocolate, logo após abri-lo para comê-lo, descobrem que ele vem recheado com um brinde (geralmente um brinquedinho).
Em maio desse ano (2010), comprei uma petiça pretinha, sem raça, para dar umas "cavalgadas" em nosso sítio. Não estava gorda e, nada nos informaram sobre ela, além de uma provável idade de 4 anos e o preço.
Como mostrei muito interesse, ela foi "superfaturada", paguei R$ 1.000,00 à vista, lógico que, pela aparência e valor de mercado, não custava tudo isso, qualquer "pouco entendedor" iria me dizer, mas a "paixão não tem preço".



Quando foi levada ao sítio, ainda "andava". Eu saia com ela, acompanhando meu filho que cavalgava numa das éguas maiores, a Gateada ou a Chuva.

A comida no sítio é farta e também a "vida é mansa", principalmente para uma petiça que morou num bairro periférico de Pelotas, onde até puxava carroça.
Logo começou a engordar, o que atribuímos a maior oferta de pasto e de ração balanceada a ela oferecida.Mas também tornou-se malandra, andava aos paçinhos e não acompanhava mais todo o trajeto do passeio.Eu não queria e nem deixava ninguém lhe bater com rebenque, o que todos me aconselhavam para ela não ser "baldoza".

Há mais ou menos um mês, observamos que seus aperos estavam cada vez mais apertador, sua barriga enorme! Não deu outra estava prenhe, com certeza quem a vendeu também não sabia.
Ai está a analogia com o Kinder Ovo...de sua barriga saiu, ontem, dia 30 de Outubro, à 01 hora da madrugada, a primeira equina nascida no Sítio do Cerro Alto...
Por mim seu nome ficaria "SURPRESA DO CERRO ALTO", filha da Pretinha e do Cavalo Desconhecido!!!!


Mãe e filha algumas horas após o parto, 30/10/2010.

domingo, 24 de outubro de 2010

Grenal!!! 2 x 2

Não consigo "não gostar de futebol". Como um grande número de brasileiros, sou uma das apreciadoras desse esporte. Não como jogadora, é claro, mas como torcedora e apreciadora de bons jogos.
Desde criança gostava de ir ao estádio com meu pai. Ele era torcedor do Esporte Clube Pelotas, o Lobão, um dos times de nossa cidade. Foi dai que também tornei-me uma torcedora áureo-cerúlea (cores desse clube).
Na adolescência, começei a gostar dos times da capital de nosso estado, tendo maior simpátia pelo Grêmio Futebol Portoalegrense, o "imortal tricolor".
Meu pai era contra torcer por times de fora de Pelotas, como muitas pessoas ainda o são. Talvez porisso eu não torcesse, oficialmente, por nenhum time fora de nossa cidade.
Quando conheci meu marido, nascido em Porto Alegre e estudante em Pelotas, ele era um Gremista. Foi o que precisava para logo também ser uma Gremista e, pelo visto bem mais fanática do que ele.
Casamos e ficamos torcedores do E.C.Pelotas e do Grêmio Portoalegrense. Nossos três filhos seguiram, por livre escolha, nossos passos. Hoje são fervorosos auréo-cerúleos e tricolores.
Hoje, domingo dia 24/10/2010, teve GRENAL pelo Campeonato Brasileiro de Futebol. Esse é o famoso clássico entre os dois principais times da capital, o Grêmio e o Internacional.
Desde cedo, quando levei meu marido até a rodoviária para uma viagem de trabalho, avistei várias excursões partindo com torcedores para o clássico.
Porto Alegre se transforma em duas cores: Azul (Grêmio) e Vermelha (Internacional).
Assisti ao jogo pela TV. Éramos seis gremistas na sala, eu, minhas duas filhas e mais três amigos delas, mas havia um "estranho num ninho": Giovanni, de camiseta colorada, o namorado de minha filha Luly.
Depois de muita torcida, gritos, pipocas e até umas cervejinhas, lá estava o resultado 2 x 2. Valeu o domingo, foi bom o Grenal!


Luly e Giovanni

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Está acabando!!!

Faltam poucos dias para acabar a primeira parte da campanha eleitoral, pois acho que terá o segundo turno, para decidir quem será o (a) presidente da república.
Não aguento mais ver aqueles cavaletes com fotos de candidatos a deputados federais, estaduais e senadores. Em todas as rótulas de minha cidade há montes deles, uma tremenda poluição visual. Pelas principais avenidas o mesmo ocorre.
Há também os tais "bandeiraços" , onde pessoas contratadas ficam em semáforos ou rótulas, atrapalhando a visão dos motorista e trancando o tráfico nas horas de maior movimentação de veículos.
Trabalho em uma Unidade Básica de Saúde localizada num bairro da periferia de Pelotas.A janela de minha sala de atendimentos fica voltada para uma avenida. Desde que começou a campanha eleitoral, todas as tardes, carros de som, com aquelas infames musiquinhas, atrapalham meu trabalho. Não consigo fazer uma ausculta cardíaca ou pulmonar com tanto barulho.
Se algum cidadão buzinar em frente de um hospital, com certeza será multado, mas os futuros representantes do povo, não poupam postos de saúde ou escolas. Ufa!!!!
Mas isso tudo é a DEMOCRACIA! Pior era no tempo da ditadura militar, com certeza.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Feriadão!! Foi ótimo...

O final de semana anterior, foi excelente. Foi maior, porque teve o feriado de 7 de Setembro, na terça-feira.
O clima ajudou, pois depois de uns 5 dias de chuva, tivemos um "feriadão" ensolarado e com temperatura amena.Um pouco de vento na manhã de sábado, quando fomos para o sítio, eu, meu marido, meu filho e sua namorada. Já havia no ar aquela sensação de "primavera"!
No Domingo, recebemos visitas: minha sobrinha e quituteira, Carolina , o , esse encarregado de comandar a churrrasqueira, minhas filhas Clarissa e Luciana, essa última com o namorado Giovani.Também foram as crianças, Júlia e Augustinho.
Os compadres, Neiva e Zé, foram com as filhas, o genro e a mascote Lola (canina muito simpática e façeira). Seu Jorge, nosso auxiliar, também estava no sítio nesses dias.
Na 2ª feira estive em Pelotas, pois tive que trabalhar. As Unidades Básicas de Saúde não tiveram ponto facultativo, mas assim que pude retornei ao sítio ainda era dia, deu para curtir o chimarrão no final da tarde.
Voltamos no final da tarde de 3ª feira,depois de boas horas andando à cavalo, trabalhando na horta, comendo bem, confraternizando com as pessoas que gostamos e apreciando a bela paisagem do local.
Aqui estão algumas imagens registradas:





quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Final de semana no Uruguai



Os dias voam! Amanhã fará uma semana que eu, meu marido e minhas filhas, viajamos para Montevidéo, capital de nosso querido país vizinho: o Uruguai.
Tenho grande atração por aquela cidade. A mistura do antigo com o moderno, sua rambla margeando o rio da Prata, seus parques, seu Mercardo del Puerto com toda aquela gostosa culinária, seus prédios e monumentos, sua famosa avenida 18 de julho, sem esquecer do Teatro Solis, Bar Fum Fum e das "maravilhosas cervezas".
Eu e meu marido fomos, especialmente, para assistir uma ópera no Solis: As Bodas de Fígaro, de Mozart.
As "meninas", Clarissa e Luciana, foram para passear. Lá nos encontramos com minha sobrinha Carolina e seu noivo, Ricardo Botelho e sua esposa Márcia Ramalho, fizemos vários passeios juntos, um deles foi uma visita ao cemitério, muito interessante!
Na volta passamos por Punta del Este, fomos conhecer a casa comprada pelos amigos, Neiva e Fernando Monteiro, muito linda!
Foi um ótimo final de semana.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

É isso ai.... sinto falta da zona rural!

Fiquei 11 dias distante do campo.

Foi por um bom motivo, pois fui homenageada por uma turma de alunos, formandos em Fisioterapia, da Universidade Católica de Pelotas.

Estava com saudade de nosso sítio.

Quando fui, nessa última sexta-feira, após o término de minha jornada em Saúde Pública em Pelotas, já sabia que seria um ótimo final de semana.

Na sexta-feira à noite, temperatura agradável. No sábado, um pouco de chuva.

Foi um ótimo Domingo, embora muito frioooooo!!!!

Conseguimos reunir nossos três filhos, Luciana e Felipe com seus namorados, Clarissa com sua afilhada Helena.

Renato, Eduarda e Júlia também completaram esse almoço, tão agradável de 1º de agosto de 2010, na zona rural de Morro Redondo.

NInguém levou sua máquina digital, para registrar esses momentos. Algumas fotos pelo celular, foram feitas, o quê não é como de máquina.

Adorei meu final de semana!!!!!!!

Passear em minha petiça , ao entardecer, vendo pessegueiros em flor, vale tudo!!!!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

É a Espanha! Olé!




Confesso que não esperava que a Seleção Espanhola de Futebol, ficasse como a campeã dessa copa mundial, 2010, realizada na África do Sul.Na chave até perdeu um de seus jogos, logo para Suíça, que nem conseguiu sair para as "oitava de final".

Mas a partir dai a equipe foi vencendo, mostrando um bom futebol,com jogadores talentosos, especialmente um grande goleiro, o capitão dessa seleção.
O tal de "polvo" acertou....(acho que todos devem ter assistido sua história na televisão).
Parabéns aos espanhóis,é a primeira conquista em uma Copa do Mundo.

É claro que bairrista como sou queria que o Brasil fosse o campeão, mas gostei da vitória espanhola,pois adoro aquele país.
Já estive duas vezes naquele lá, nos últinos anos,sempre me encantando com aquela terra.



segunda-feira, 5 de julho de 2010

Por que Morro Redondo?


Imagens de locais de nosso sítio na colônia São Domingos, Morro Redondo.

Ontem, quando viajávamos de volta à Pelotas, no fim da tarde, após um agradável final de semana no sítio, olhei para aquela bela paisagem de morros, diferente da que temos em Pelotas, cidade muito plana. Logo pensei: o nome dessa cidade, Morro Redondo, deve ser em homenagem a algum morro “redondinho” dessa região.
Hoje resolvi pesquisar sobre a origem desse nome.
Achei o seguinte:
“ O nome do Município de Morro Redondo tem sua origem em um morro situado na zona urbana da cidade cujo aspecto apresenta-se arredondado.”
No site da Prefeitura Municipal de Morro Redondo consta que o município possui aspectos predominantes das colonizações alemã e portuguesa, caracterizando uma arquitetura própria da região rural do sul do Estado.
As famílias de origem portuguesa habitavam , principalmente, a região hoje denominada, "Passo do Valdez", onde se estabeleceram os primeiros comércios do Município.
Morro Redondo ergueu-se a partir do loteamento de sesmarias pertencentes aos portugueses e, iniciou sua colonização, com a chegada de imigrantes alemães, maioria pomeranos, e alguns italianos.
O primeiro núcleo de colonizadores alemães, estabeleceu-se na atual colônia São Domingos, no ano de 1886, com o loteamento das terras pertencentes ao político José Domingos de Almeida. O fluxo de colonização alemã progrediu até 1892.
Morro Redondo era um dos 8 distritos da cidade de Pelotas, tendo se emancipado aos 12dias do mês de Maio de 1988.É um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, sua população estimada em 2007 era de 6.199 habitantes.
Nosso sítio, fica localizado na colônia São Domingos, há 4 Km da zona urbana de Morro Redondo, é um local alto e de belíssima paisagem.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Valeu! Torcemos mas...não deu!


Mais do que simplesmente um campeonato de futebol, mas um bom motivo para a família e os amigos confraternizar. Foram manhãs, tardes, aniversários... Que legal! Todos muito alegres, comilança não faltou. Chapéus, bandeiras, apitos, lencinhos, "vuvuzelas", todos os adereços verde e amarelo. Nossa torcida era muito alegre, a mais velha tinha 85 anos, minha mãe. A mais moça, nem um ano de idade, Helena. Começamos a grande torcida em 15 de junho, no aniversário de minha filha filha Clarissa, que aliás, nasceu em plena Copa do Mundo de 1982.Hoje encerramos nossa torcida, perdemos da seleção da Holanda por 2 x 1.Mas valeu, futebol é assim, às vezes ganhamos outras perdemos. Não culpo o Dunga, isso é bobagem.Que vença o melhor e o mais "sortudo" dos países.


Primeiro jogo do Brasil na África, amigos e família na torcida. Aqui foi o começo, 2 x 1... que bom!

Curti muito a cada jogo!

Vó Maria, de "Viking", com todos os netos(as) e bisnetas, 85 anos, a mais velha da torcida.

Até aprendi a executar um toque de "vuvuzela", aniversário da Cacá, na nossa casa.

Helena, a mais jovem da família, ainda terá muitas Copas Mundiais pela frente.


Até 2014! Valeu torcida...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Patriotismo! É isso ai...

Terça-feira, 15 de Junho de 2010, são 15 horas. Já estou saindo da Unidade de Saúde Básica (posto de saúde) onde trabalho como médica até às 17 horas, diariamente.
Hoje a Seleção Brasileira de Futebol, comandada pelo técnico Dunga, estreia como participante na Copa do Mundo, em território africano.
O bairro onde trabalho está no auge, são muitos trabalhadores que retornam nesse horário, pois hoje o BRASIL inteiro está parando mais cedo.
Na rua há crianças com bandeirinhas, carros também embandeirados, algumas ruas decoradas, gente com apitos, são cornetas (vuvuzelas), camisetas verdes e amarelas e outros adornos. Sente-se um "cheiro brasileiro no ar".
Não importa a idade, a cor, o sexo, a classe social, é um povo unido na mesma emoção, isso já dizia em uma canção.
Não é só a paixão pelo futebol que une tanta gente diferente, com certeza! Mas me atrevo a classificar esse momento de patriotismo .
Imagino que em quase todos os lugares povoados desse imenso e belo Brasil, as pessoas se encontram nessa expectativa. Alguns podem até dizer que são contra o evento, contra o futebol, falam que é ópio mundial e outras classificações, mas do Oiapoque ao Chui existem elos que formam a imensa corrente.
Confesso que me emociono e me orgulho de ser brasileira nesse momento.
Ser patriota é amar a nação, apesar de tudo.
Alguns intelectuais acham que a pátria é somente um território, um pedaço de terra, acham que ser patriota é xenofobismo.
Para mim patriotismo é amar a terra onde nascemos, é ter orgulho de nossa cultura, de nosso povo, de nossa espetacular beleza natural, é ter respeito com nossos cidadãos, é ter o cuidado com nosso espaço ambiental.
Brasil não é apenas a faixa territorial que o representa, o Brasil somos nós.
Viva o futebol que consegue tão bem nos fazer sentir patriotas.
Viva o VERDE-AMARELO, viva nossas cores.
"Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!" Olavo Bilac



Eu e minha fiel amiga Pupy, aguardando a estreia da Seleção Brasileira

domingo, 13 de junho de 2010

De olho na Copa do Mundo.....


"Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção........"

domingo, 6 de junho de 2010

Domingo no meu bairro, Recanto de Portugal, Pelotas.

Em outras postagens sempre tenho escrito sobre meus finais de semana em nosso sítio. Nessa semana tivemos um “feriadão”, ou seja, um final de semana prolongado, pois o feriado de Corpus Christi, caiu numa quinta-feira, sendo que na sexta-feira, tivemos ponto facultativo na maioria das repartições públicas e particulares de Pelotas.
Voltamos do sítio, eu e meu marido, no sábado à tardinha, pois à noite tínhamos o aniversário de 15 anos da filha de uns amigos. Domingo ficamos na cidade, aproveitei para passear no meu ciclo-motor elétrico, na praia do Laranjal e no meu bairro, Recanto de Portugal.


Nasci e moro, até hoje, na cidade de Pelotas, localizada no Estado do Rio Grande do Sul, o mais ao sul do Brasil. Possui uma população de cerca de 350.000 habitantes e é a terceira cidade mais populosa da região sul. Está localizada a 250 quilômetros, da capital do estado, Porto Alegre.
Minha cidade, como boa parte das cidades do sul do Brasil, teve como origem principal a colonização portuguesa. Esses imigrantes, dos quais sou uma descendente, influenciaram nossa cultura, principalmente no canto e na dança, nossa arquitetura e muito na nossa culinária. Pelotas é conhecida como a Capital Nacional do Doce. Essa herança, conservada até hoje, foi trazidas pelos portugueses. Nossos doces preservam as receitas tradicionais portuguesas, cuja base é ovos e nozes.
Há aproximadamente 22 anos, habito o local conhecido como Recanto de Portugal que é um sub-bairro da praia Laranjal, ficando bem próximo das famosas charqueadas de Pelotas.
Fica um pouco mais distante do centro da cidade, em torno de 7 km, é um sub-bairro relativamente grande, mas ainda carece de melhorias na infra-estrutura. Suas ruas não são pavimentadas, exceto a que conduz à sede campestre do Clube Centro Português. Grande parte do sub-bairro fica na beira do Arroio Pelotas. Esse arroio drena o município, desaguando no Canal São Gonçalo, canal que liga a Lagoa dos Patos à Lagoa Mirim.
Nosso Arroio Pelotas, ao qual chamamos de “o rio”, também não resistiu aos “assédios” da poluição. Atualmente suas águas não são próprias para o banho, embora algumas pessoas ainda o façam.
Já foi um local bem mais sossegado e tranqüilo, havia segurança. Nossas casas não precisavam de tanto aparato como grades, muro altos, cães de guarda de raças bravas, alarmes e outras formas de impedimento aos “amigos do alheio”. Meus filhos criaram-se brincando em suas ruas, pedalando suas bicicletas, jogando futebol, etc. Mas isso é coisa do passado, hoje temos todos os perigos como qualquer cidade de porte médio do Brasil.



O lindo Arroio Pelotas, observem os "rastros" dos seres humanos nas margens.


Antiga sede campestre do Clube Centro Português de Pelotas.

Nova sede Campeste do Clube Centro Português de Pelotas.


Todas as ruas tem nomes de cidades e locais de Portugal.


Terreno adquirido, no Recanto de Portugal, por meu filho. Possivelmente construirá sua casa nesse local.


Casa de meu sobrinho e afilhado, recentemente construida no Recanto de Portugal.


Vista lateral de nossa casa que, no momento, aguarda início de nova pintura de paredes externas.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

No sítio, foi um bom final de semana!


Para variar, sábado mal tinha clareado e eu já estava com o pé, ou melhor, com o carro na estrada. Fui bem cedo para o sítio, lá em Morro Redondo. Meu filho tinha ido na véspera, fiquei de levar os "acessórios de café matinal" para ele. Também tinha comprado um pelego para andar na minha pediça, aliás já estava com saudade dela.


Meu marido estava em Campinas, São Paulo, fazendo uma avaliação numa escola de Medicina. Ele é avaliador do MEC.
Minhas filhas,também não podiam ir, uma estava em Porto Alegre e a outra tinha estágio da faculdade.
O tempo estava esquisito, mas interessante. Não era muito frio, ora chovia, ora até fazia um "esboço" de sol. Estava mais convidativo para ficar dentro da casa, na volta do fogão a lenha ou "nas voltas das casas"(pertinho da casa).



Foi um ótimo final de semana, deu para curtir um tipo de vida, bem diferente do meu dia-dia na cidade.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Se eu pudesse....



Se eu pudesse sairia correndo da cidade...
Iria para sempre para zona rural....
Nosso Rio Grande do Sul é lindo...
Há lugares, fora da cidade, que nos dão uma paz...
Amo a terra, os animais, os vegetais.....
Adoraria um lugar para viver sem chorar (como na canção de Leonardo)....

segunda-feira, 24 de maio de 2010

É difícil ser magra!

É difícil ser magra! Ufa! Huuumm!!

A Gula é um dos sete pecados capitais, que nós, Cristãos, gostamos de ignorar, julgamos um pecado bastante aceito ou pelo menos tolerado.

Como médica sei muito bem de todos os malefícios da obesidade e do sobrepeso, mas nos últimos anos venho lutando para não passar de sobrepeso para o estado de obesa, ou seja, pessoa com índice de massa corporal(IMC) maior do que 29,9 kg/m². Aliás, o mesmo acontece com meu marido, que além do aumento de peso natural da idade, tem uma forte herança genética para obesidade.

No sul do Brasil, vizinhos dos uruguaios, mais árdua é a tarefa de "não engordar!". São muitas as opções de uma boa "mesa", nosso clima frio também contribui, pois aumenta a fome, além do mais nossas roupas de inverno ajudam a esconder as "sobras", ou melhor, "as bordas".

A televisão, nossa formadora de opiniões, é ambígua, tanto faz programas alertando sobre a obesidade, como também nos bombardeia com programas de culinária e propaganda de alimentos, restaurantes e afins.

Nossa programação de lazer e social, quase sempre acaba em alguma mesa de alimentos. São idas à restaurantes, jantares entre amigos, aniversários, casamentos e outras comemorações, onde a fartura de alimentos e bebidas calóricas é a tônica.

A cidade onde vivo, é conhecida como o local dos melhores doces do Brasil, Pelotas, que teve sua colonização principal, os imigrantes portugueses, que nos legaram receitas de doces maravilhosos. Essa arte de bem elaborar doces é até hoje muito cultivada. Todos os anos, nessa época é realizada a Fenadoce, onde "até as formigas acabam repugnando". Gosto de doces, mas minha grande paixão são as comidas salgadas.

Doces de Pelotas, bonitos, gostosos, "calóricos..."

Em Paysandú, Uruguai, enquanto esperamos a comida, um litro de cerveza Pilsen..."quantas calorias!"


No Mercado del Puerto, Montevidéo, antes do jogo da Seleção Brasileira de Futebol, 2009

Um passeio no Uruguai, com o marido, ele também é bom apreciador da boa comida!

Nosso fogão a lenha, no sítio, com certeza ele irá nos fornecer algumas "gramas" a mais! 2010

Confraternizando com amigos, Montevidéo.

Fomos abençoados por Deus que encheu a terra com os ingredientes para fazermos comidas que são deliciosas, nutritivas e até mesmo prazerosas.
Mas é difícil apreciar essas comidas em moderação, controlando nossos apetites, ao invés de sermos controlados por eles.
É difícil ser magra!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Tarde de chuva, com resfriado, em casa !

É terça-feira, dia de trabalho, são 15 horas, mas estou em casa.

Deitada em minha cama, acompanhada de minha amiga, cadelinha Pupy, olho pela vidraça do meu quarto e vejo a chuva. Aquela "chuvinha", de fraca a moderada, porém persistente. As folhagens que consigo visualizar balançam com o vento.

É que há três dias contrai um resfriado, daqueles próprio de mudança de temperatura, pois é outono, mas o frio já deu seu sinal aqui pelas "bandas do sul "do Brasil.

Dói um pouco a garganta, uma pequena dor de cabeça e aquela sensação de corpo doido. O nariz insiste em ficar obstruído, as vezes expele secreção, sem falar dos espirros que por vezes também querem fazer parte do conjunto desses sinais e sintomas dos quadros respiratórios virais.

Até hoje, pela manhã, trabalhei, porém uma colega, também médica da Unidade Básica de Saúde onde atuo, me liberou. Obrigada colega Cris.

Os medicamentos aliviadores desses sintomas, contém anti-histamínicos, dando aquela leve sonolência, mas vou lutar contra ela. Tentarei estudar um pouco de francês, pois em breve terei avaliação escrita e, confesso, ando um pouco atrasada com a matéria.

Apesar de estar com a saúde discretamente abalada, é muito gostoso curtir uma tarde de chuva em casa.

Boa tarde à todos. Vou seguir "meus afazeres de um dia, com resfriado, em casa!".

terça-feira, 11 de maio de 2010

Revendo amigos!




É muito bom rever as pessoas que um dia conhecemos, convivemos e gostamos tanto.

Nossos amigos de infância são dessa pessoas especiais, pois mesmo que o tempo e a distância tenham nos separado, eles sempre estarão vivos e presentes em nosso coração. É bom relembrar os momentos compartilhados, serão eternos em nossa memória, enquanto nossa saúde permitir e nossa vida existir.

Outro dia, em pleno meio de uma semana, recebi a notícia que uma grande amiga de minha infância estava em Pelotas. Acompanhava sua mãe em negócios de família. Telefonou para minha casa, após achar o nome de meu marido na lista telefônica, combinou vir almoçar conosco no dia seguinte, antes de retornar para sua atual cidade de moradia.

Nossas famílias já se conheciam, pois tinham parentes em comum, mas nós começamos nosso relacionamento em 1963, aos 5 anos de idade, no Colégio São José, no Jardim da Infância, como antes se chamava a pré-escola.

Na 1ª série do primário (atual 1º grau), nossa amizade se consolidou. Ficamos "carne e unha". Andávamos sempre juntas na escola, à tarde íamos uma na casa da outra, fazer os temas e após brincar.

Nos finais de semana geralmente também nos encontrávamos. Aprendemos muitas coisas juntas, além de ler e escrever. Adorávamos andar de bicicleta, brincar pelas calçadas (comum naquela época), fazer "travessuras"....

Nosso ponto mais em comum era a música. Gostávamos muito de cantar. Eu também aprendi a tocar violão, chegamos até fazer uma dupla, a Mini-dupla, para nos apresentarmos num programa infantil na Rádio Cultura. Era nos domingos pela manhã, éramos incentivadas e patrocinadas por meu pai, que também adorava a música.

Foram uns sete anos de intensa convivência. Porém aos 12 anos nossas vidas tiveram destinos diferentes. Minha amiga foi morar em Porto Alegre, pois seu pai foi trabalhar naquela cidade.

Eu continuei em Pelotas, lembro até hoje como foi difícil nos primeiros meses. Sentia muita saudade da amiga.

Nosso meio de comunicação passou a ser por cartas, no mínimo umas três por mês. Nas férias sempre que dava nos encontrávamos. Por muitos anos foi assim.

Já universitárias, nossa relação foi esmorecendo, o que seria natural. Quando casei ela foi uma das madrinhas. Quando morei por um ano em Porto Alegre, durante o mestrado de meu marido, voltamos a covivência, mas retornamos à Pelotas. Ela casou-se e foi morar em Guaíba.

No corre-corre de nossas vidas fomos nos distanciando, mas sempre lembro com muito carinho daqueles tempos.

Adorei revê-la naquele dia. Nossas vidas atualmente são bem diferentes. Seguimos carreiras bem distintas profissionalmente.

Ela veio acompanhada de sua mãe, hoje com 80 anos de idade, mas muito lúcida e sempre alegre e simpática.

Que bom rever minha amiga! Adorei....


terça-feira, 27 de abril de 2010

Pânico na arte

Situação de medo, Desespero, Aversão, Susto, Pavor Repentino.


O pânico na pintura


Edvard Munch (1863-1944), foi um pintor norueguês, um dos precursores do expressionismo alemão.

Munch foi pintor e gravador de angústias existenciais e ameaças invisíveis.


O Grito - 1893

Aos trinta anos ele pinta O Grito (1893), considerada a sua obra máxima, e uma das mais importantes da história do expressionismo. O quadro retrata a angústia e o desespero e foi inspirado nas decepções do artista tanto no amor quanto com seus amigos.Foi unanimamente interpretada como a personificação do pânico pela vida e pela solidão do homem moderno.

O pânico no cinema

A máscara do assassino do filme Pânico (1996) dirigido por Wes Craven, foi inspirada no quadro “O Grito”, de Edvard Munch.



O Pânico na poesia
Murilo Mendes, “A poesia em pânico”


Escrever poesia no Brasil é viver em claustrofobia. O poeta respira um ar rarefeito. Tudo se fecha a sua volta: ele está em pânico. Habita uma espécie de limbo, zona fantasma, onde nada do que produz encontra eco ou ressonância.

O pânico nas nossas vidas

A arte imita a vida ou a vida imita a arte? ou
A arte que imita a vida que imita a arte que... é a própria vida.
(Maria de Fátima Seehagen)

domingo, 18 de abril de 2010

Valeu Lobão!


Não deu para o Lobão, mas foram 90 minutos de luta em pleno Gigante da Beira Rio em Porto Alegre. Os dois primeiros gols foram do Pelotas marcados pelo jogador Clodoaldo mas o Inter, ainda no final do 1º tempo, fez seu primeiro gol.
Já estávamos sentindo aquele "gostinho de vitória", tão merecida pela bela campanha desse time do interior, recém elevado, novamente, à 1ª divisão, porém o adversário com todo seu poder de grande time, virou o jogo. Resultado: Internacional 3 x 2 Pelotas.
Foi uma bela campanha do guerreiro Lobão. Obrigada por nos dar tantas alegrias nesse Gauchão de 2010.
Valeu jogadores, valeu nossa torcida, valeu nosso técnico Beto Almeida, valeu nossos dirigentes.