sábado, 21 de novembro de 2009

Atenção! Pet Shop, cuidado!

Alguns animais foram domesticados para convívio com o homem, por questões de companheirismo, divertimento ou até mesmo trabalho.

Poderíamos citar uma lista de animais, tidos como de estimação, mas sem dúvidas, o cão e o gato, são os mais populares entre os bichos de estimação.

O cão (Canis lupus familiaris) é talvez o mais antigo animal domesticado pelo ser humano.

Surgiu da domesticação do lobo cinzento asiático pelos povos daquele continente há cerca de 100.000 anos. Hoje existe uma grande variedade de raças além daqueles sem raça definida, os SRD, descendentes de diferentes raças, popularmente denominados, aqui no Brasil, de "vira-latas". O cão é um animal social e possui várias características que o tornam de grande utilidade para o ser humano. O " cão é o melhor amigo do homem" ninguém coloca em dúvida essa amizade tão forte e duradoura entre espécies tão distintas.



O gato (Felis silvestris catus), também conhecido como gato caseiro, gato urbano ou simplesmente gato, também é um popular animal de estimação. A domesticação dessa espécie, oriunda do continente africano, é muito antiga. São animais bastante populares, servindo ao homem como um bom animal de companhia, e ainda utilizados por agricultores e navegadores de diversos países, como um meio barato de se controlar a população de determinados roedores.



Na atualidade, os "bichos de estimação" ganharam lugar de destaque na sociedade. Um grande número de pessoas possuem um animal de estimação, dedicando ao mesmo, muita atenção e carinho, na maioria das vezes. Proliferam os serviços veterinários dedicados aos pequenos animais. Outros serviços como hotéis, cuidadores, adestradores e estabelecimentos comerciais voltado aos "pets" surgem a cada instante, pois o mercado se mostra favorável a esses empreendimentos. São os chamados PET SHOP que surgem a cada esquina, oferecendo artigos especializados, rações, banho, tosa, etc. De forma alguma sou contra esse tipo de serviço, até conheço bons estabelecimentos, dirigidos por pessoas responsáveis e capacitadas. Confesso que até já tive vontade de ter um Pet Shop, pois para quem não sabe, além de adorar cães e gatos, sou veterinária, embora não exerça essa profissão, tendo optado pela medicina humana.


Estou escrevendo essa postagem porque nessas últimas semanas fiquei sabendo de episódios inconcebíveis envolvendo alguns Pet Shop de Pelotas. Não citarei o nome dos envolvidos, mas amigos, cuidado! Nem sempre esses estabelecimento são capacitados para os serviços que oferecem.

Recentemente, cheguei a casa de uma amiga que queixava-se do serviço de um Pet Shop próximo a sua casa. Ela havia deixado seu cão, muito estimado, para um banho, pois a família tem agro-negócios na zona rural e, às vezes, quando vão à fazenda, levam o canino.

O animal tinha retornado sujo e com odor forte. Levou-o para esse estabelecimento, tendo solicitado que, após o banho, logo fosse dado um telefonema para que ela fosse buscá-lo, pois não gostaria que ele esperasse preso dentro de uma gaiola, por muito tempo, pois o mesmo não está acostumado e esse tipo de tratamento.

O animal ficou a manhã toda no Pet, provavelmente, ficou horas dentro de uma gaiola e retornou para casa com as manchas brancas do pêlo sujas e com "fedor" (realmente parecia que nem tinha sido lavado). Fui testemunha, vi com meus olhos e senti com meu nariz. É lógico que minha amiga não levará mais o cão nesse estabelecimento. Ainda bem que sei onde fica, não recomendarei à nenhum amigo.

Dias após ocorreu algo pior. Minha funcionária, moradora na praia do Laranjal, às 8 horas da manhã, deixou sua cadelinha vira-lata, muito querida e bem tratada, para banho e tosa, num Pet Shop lá localizado. Às 10 horas recebeu o telefonema do Pet Shop, mas não era para ir buscar a cadela, mas para avisá-la que eles tinham perdido o animal. Acreditem!!!

Disseram-lhe que antes do banho a cadela havia se assustado e saído correndo da loja até sumir.

Foram três dias de angústia da família até encontrá-la na beira da praia totalmente desorientada, suja e faminta. E, pela informação que tive, ficou por isso mesmo: "seu cão fugiu" (onde está a responsabilidade de alguém que recebe um animal de estimação aos seus cuidados?).

Hoje recebi o telefonema de outra amiga. Estava indignada, com toda razão. Pela manhã deixou sua cachorrinha para banho e tosa, num Pet Shop da zona norte da cidade. Quando o animal foi trazido para casa, observaram um ferimento no olho da mesma. Era uma úlcera de córnea, provavelmente, causada pela focinheira colocada no animal na hora do banho. A loja tentou dizer que a cachorra já estava com o ferimento, mas minha amiga tem certeza que entregou o animal sem nenhum ferimento, pelo menos ofereceram o tratamento pois havia veterinário no local, embora não seja justificável.

Atenção! Pet Shop, cuidado!

2 comentários:

Lídia disse...

Que absurdo! Esses pet shops devem ser responsabilizados, pra que não se repitam os erros... Espero que os donos desses animais tomem as devidas providências, afinal, coisas mais graves poderiam ter acontecido e podem acontecer com outros!!

Ana disse...

Bah! Sem palavras!

E tudo ficou por isso mesmo? Eles não vão sofrer nenhuma penalidade?

Simplesmente não temos a quem recorrer, numa situação assim?